Livro: Nocte

Hello, acabei de ler o livro nocte(noite em latim) e vou comentar um pouco. Me interessei por ele por ser curto(kkk) e ter dois personagens com problemas de saúde mental(opa). Descobri que é uma trilogia: Nocte, Verum e Lux. Então, se você não curte coisas pela metade melhor nem ler esse post(kkk). Mas, decidi falar sobre o primeiro livro por ele ser bom e já estou lendo o segundo. Os livros são da Courtney Cole, ela tem mais de 25 livros lançados(aqui no Brasil tem poucos). Eu procurei os livro físicos(da trilogia) e não achei, porém tem em epub.

“Meu nome é Calla Price. Eu tenho 18 anos de idade e eu sou uma metade de um todo.
Minha outra metade – meu irmão gêmeo, meu Finn – é um louco.
Eu o amo. Mais do que a vida. Mais do que qualquer coisa. E mesmo que eu tenha pavor que ele vá me derrubar com ele, ninguém pode salvá-lo, exceto eu.
Eu estou fazendo tudo que posso para permanecer à deriva em um mar de insanidade, mas estou me afogando mais e mais a cada dia. Então eu chego à uma tábua de salvação.
Dare DuBray.
Ele é o meu salvador e meu anticristo. Seus braços são o lugar onde eu me sinto segura, onde estou com medo, onde pertenço, onde estou perdida. Ele vai me curar, me quebrar, me amar e me odiar.
Ele tem o poder de me destruir.
Talvez isso seja bom. Porque eu não consigo salvar Finn e amar Dare sem que todos se machuquem.
Por quê? Por causa de um segredo.
Um segredo que estou tão ocupada tentando descobrir, que nunca o vi chegar.
Nem você.”

Antes de começar vale explicar que lá nos Eua(para quem não sabe) as pessoas podem ter seu próprio negócio(não todos) em casa, um profissional de psicologia pode atender em casa, por exemplo, nesse livro a família tem uma funerária em casa.

Calla é uma adolescente de 18 anos e tem um irmão gêmeo chamado Finn, em um dia chuvoso ela liga para mãe, está preocupada com a decisão dos pais em separá-la do irmão quando começassem a faculdade por acreditar que Finn não pode ficar sozinho. Por estar chovendo muito, sua mãe está com pouca visibilidade e infelizmente se envolve em um acidente fatal.

Calla sente-se muito culpada, pois acredita que se ela não tivesse ligado, sua mãe estaria viva. Apesar de toda dor e sofrimento ela consegue sobreviver com seu irmão e pai. Seu irmão, Finn foi diagnosticado com transtorno esquizoafetivo, Calla sempre cuidou dele e após o falecimento da mãe ela se tornou a guardiã de Finn. Ele frequenta um grupo terapêutico(de luto) e ela sempre acompanha ele, para o caso dele querer conversar sobre algo, porém nunca participa. Em uma dessas visitas ela conhece Dare, o boy da sua vida.

Como falei acima, eles têm uma funerária na própria casa, para adolescentes em período escolar isso não é nada popular, ao contrário é um motivo de bullying. Então, por ai você pode imaginar que Finn e Calla não tinham amigos, eles eram conhecidos pela profissão do pai e vistos como pessoas estranhas. Quando Dare(que é descrito como um cara bem bonito) aparece e está interessado nela, Calla nem acredita e também não perde a oportunidade(garota esperta) e investe no boy magia, mas Finn começa a ficar estranho e ela acredita que está deixando seu irmão de lado pra ficar mais tempo com Dare e por conta disso seu irmão está esquisito.

A situação vai piorando até chegar o ponto de Finn querer se suicidar e nesse momento Calla descobre uma grande mentira e uma nova verdade. E chega(kkk), pra não dar spoiler demais. Quando terminei o livro fiquei tipo?

downloadComo assim, Brasil?!

Nem sei o que esperar nesse segundo livro, não de forma negativa mas, a leitura foi tão envolvente e tava achando que já tinha sacado a história toda kkkkkkk trouxa. Ah uma coisa que achei interessante é que a autora trás a questão das vozes. Uma pessoa diagnosticada com transtorno esquizoafetivo tem sintomas tanto de esquizofrenia quanto de transtorno de humor. Um dos sintomas da esquizofrenia é a alucinação e delírio e ela explorou a questão trazendo as vozes(pode ser só uma também). Também tem a questão do sujeito dizer que tem alguém com ele e tal. Não existe uma regra pra o que ele pode ver ou ouvir dentro da alucinação e/ou delírio. Essa trilogia seria uma boa pedida para se tornar filme.

“Não há nada tão terrível como a descensão da mente humana à loucura.” Calla Price

 

D_Q_NP_932911-MLB25552543413_042017-Q

 

 

Anúncios

Livro: Golem e o Gênio

Acabei de ler essa gracinha.

Não me chamou atenção de primeira, nem de segunda. Mas, foi pelo título… que diabos é “golem?” Já criei meu pré julgamento achando que o gênio concedia os 3 desejos da golem ou que eles se pegavam kkkk me interessei quando vi um comentário em um blog(que não lembro o nome) e percebi que eu estava muito enganada.

Descrição Saraiva

Os confrontos e as barreiras vividas por duas culturas tão próximas, ainda que aparentemente opostas. Em GOLEM E O GÊNIO, premiado romance fantástico que a DarkSide® Books traz ao Brasil, o leitor se transporta à Nova York da virada do século XX, em uma viagem fascinante através das culturas árabe e judaica. Seus guias serão poderosos seres mitológicos. Chava é uma golem, criatura feita de barro, trazida à vida por um estranho rabino envolvido com os estudos alquímicos da Cabala. Ahmad é um gênio, ser feito de fogo, nascido no deserto sírio, preso em uma antiga garrafa de cobre por um beduíno, séculos atrás. Atraídos pelo destino à parte mais pobre de uma Manhattan construída por imigrantes, Ahmad e Chava se tornam improváveis amigos e companheiros de alma, desafiando suas naturezas opostas. Até a noite em que um terrível incidente os separa. Mas uma poderosa ameaça vai reuni-los novamente, colocando em risco suas existências e obrigando-os a fazer uma escolha definitiva.O romance de estreia de Helene Wecker reúne mitologia popular, ficção histórica e fábula mágica, entrelaçando as culturas árabe e judaica com uma narrativa inventiva e inesquecível, escrita de maneira primorosa.

Antes de mais nada, golem é uma criatura feita de barro e são feitos para proteção e força bruta. É um ser mítico artificial ligado a uma tradição mistica do judaísmo.

Agora, vamos ao livro.

Um homem chamado Otto Rotfeld, estava com 33 anos tinha o desejo de se casar e ir para a América(ele morava na Alemanha). Como ele não tinha sucesso com as mulheres, nem dinheiro(gastou tudo), nem lábia. Ele teve a ideia de ter uma golem, mas que se passasse por humana não só fisicamente mas, mentalmente também. Ele fez esse pedido(ou compra) a um velho chamado Yehudah Schaalman que gostava de artes cabalísticas e oferecia seus serviços(de qualquer tipo e natureza) em troca de recompensa. Otto pediu que a golem fosse obediente, curiosa, inteligente e fosse respeitável(não lasciva). Ele era um homem falido e o pouco que lhe restou, ele comprou a golem e as passagens de navio para recomeçar a sua vida na América. Yehudah lhe preveniu sobre despertar a golem antes de chegar a América, por ela ser uma criatura extremamente forte, não era indicado despertá-la dentro de um navio, pois não se sabia como seria a reação, ela foi criada de forma diferente( o livro não diz onde ele arranjou pele, cabelo, unhas e todo resto), mas ninguém podia saber se deu certo essa experiência. Além de falido, Otto também estava em um estágio avançado de apendicite e não resistiu, morreu no navio. Mas, antes de morrer ele despertou a golem, ela o ajudou, o médico tentou salvar, mas sem sucesso.

A golem chegou a América, sem rumo, sem criador e sem saber o que fazer, ficou vagando em Nova York. Uma curiosidade sobre os golens é que como eles foram feitos para servir, são reféns dos desejos e vontades humanas. Então, imagine como essa golem ficou em Nova York, trilouca. E isso quase lhe causou uma confusão, mas um Rabi a salvou. Ele sabia o que ela era e a ajudou, levou para casa e começou a ensinar o que ela precisava saber para estar entre os humanos e a nomeou de Chava.

Em um outro bairro, Sírio, vivia um funileiro chamado Boutros Arbeely que recebeu um pedido de concerto de uma garrafa de cobre, muito bem detalhada, porém com muitos amassos. Quando começou a passar o ferro de soldar, um choque violento o jogou para longe, quando ele se levantou havia um homem nu, no chão. Despertou transtornado perguntando por um feiticeiro que obviamente Arbeely não sabia. Segundo esse homem, o feiticeiro o prendeu em um corpo humano e colocou uma pulseira de ferro, algo letal para os gênios. Arbelly desconfiou que este sujeito fosse um Djim e ao pergunta obteve uma resposta positiva.

Djim – mais conhecido como o gênio da lâmpada(graças a Disney). Existem vários tipos de djins, do canibal ao super inteligente, do bom ao mau. Não vivem eternamente, porém vivem muito. Podem ser presos se a pessoa souber os procedimentos corretos.

O Djin só lembrava que havia sido escravo de um feiticeiro, por uns mil anos. Por ficar muito tempo ocioso, ele aprende funilaria e ajuda Arbeely, mas da sua forma. Ele consegue derreter qualquer metal e isso faz com que os trabalhos terminem mais rápidos. Arbeely dá um nome para o Djin, decide chamá-lo de Ahmad.

Por alguma coincidência do destino(ou da autora) Chava e Ahmad se encontram, se conhecem e passar a ser amigos.

O que eles não sabem até o momento é que o feiticeiro que prendeu o Djin e o velho Yehudah que fez a golem são a mesma pessoa e ele quer saber como viver eternamente e para isso está indo para Nova York colocar seu plano em prática.

Tomara que tenha continuação, adoraria. Achei muito legal a mistura das culturas, claro que no livro os humanos não se misturam e até a Golem e o Djin tem pensamento bem diferentes, mas isso não impede que eles sejam amigos e ajude um ao outro. E como sempre falo, acho muito fascinante aprender mais sobre outras culturas. Só conhecia o gênio da lâmpada de Aladim e Golem nem isso. A escritora está de parabéns.

Destaque-Vai-Lendo-800x445-Resenha-O-Golem-e-o-Gênio.jpg

 

Livro: A noiva fantasma

Quando li o título do livro(lá em 2015)… “A noiva fantasma” pensei que era terror, já fui ler a sinopse, não era. Mas, não deixou de ser interessante. A autora Yangsze Choo, mistura um tema real com o mundo espiritual. É interessante saber sobre questões religiosas de outras culturas, nesse caso o povo Malaio, você passa a entender porque determinados locais agem de forma excêntrica e o quanto eles levam a sério essas questões sobre a morte e o morrer.

Descrição do livro segundo a Saraiva 

Até que a morte os aproxime
“Certa noite, meu pai me perguntou se eu gostaria de me tornar uma noiva fantasma…”
1893. Li Lan é uma jovem que recebeu educação e cultura, mas que vive sem grandes perspectivas depois da falência de seus pais. Até surgir uma proposta capaz de mudar sua vida para sempre: casar-se com o herdeiro de uma família rica e poderosa. Há apenas um detalhe: seu noivo está morto.
“A Noiva Fantasma”, que a DarkSide® Books publica no Brasil em 2015, é o surpreendente romance de estreia de Yangsze Choo, a escritora de ascendência oriental que está encantando fãs por todo o mundo.
Por mais fantásticas que pareçam, as noivas fantasmas ainda resistem até hoje em parte da cultura asiática. A prática, que chegou a ser banida por Mao Tsé-Tung durante a Revolução Cultural, foi muito frequente na China e na Malaia (hoje Malásia) no final do século XIX. O casamento era usado para tranquilizar um espírito inquieto, e garantir um lar e estabilidade para as mulheres que diziam sim a maridos já falecidos. É claro que elas tinham um preço alto a pagar, e com Li Lan não seria diferente.
Evocando obras como Lugar Nenhum, de Neil Gaiman, A Noiva Fantasma é uma história impressionante sobre o amor sobrenatural e sobre o amadurecimento, escrita por uma extraordinária nova voz da ficção contemporânea. Eleito o Livro da Semana pela Oprah.com, entrou em diversas listas de melhores livros do ano, como Indie Next List’s Pick, Glamour Magazine Beach Read, The Bookseller Editor’s Pick e Library Journal Barbara’s Pick.

A história se passa no ano de 1893 em Malaia. Como já citado acima, o pai pergunta se ela gostaria de ser uma noiva fantasma. Inicialmente ela não sabe se ele fala sério ou está brincando. Esse pedido é feito pela família Lim que é uma das mais ricas da cidade. O suposto noivo é Lim Tian Ching que morreu de uma febre. A família de Lim era rica, porém seu pai perdeu toda a fortuna, deixand0-a sem fundos para um casamento (ou melhor, sem escolha, pois um homem rico não pode casar com uma mulher pobre na cultura Malaia). Então ele acha que apesar de tudo é uma boa oportunidade, já que ela terá sempre vestidos de seda, irá morar em uma mansão e nunca passará fome.

Apesar dela não querer acreditar nessa história, surgem convites da família Lim e ela aceita. Em um desses, a mãe de Liam Tian Ching pede a fita que está no cabelo de Lim, com essa fita ela meio que estabelece um contanto através de sonhos(reais, apesar dela achar que não) entre Liam e Li Lan, onde ele a corteja, conversa, faz o pedido de casamento dentre outras coisas.  Nos sonhos ela sempre rejeita o pedido de casamento, até que ele fica furioso e diz que se ela não se casar com ele irá trazer ruína a seu pai e assombrar ela e toda a sua família. Li Lan decide contar pra amah(tipo uma babá, cuidadora) que está sendo assombrada e elas vão visitar uma médium. Ela faz perguntas e por fim diz que Liam Tian não seguiu o seu caminho após a morte porque antes de falecer tinha se apaixonado por Li Lan e ele não vai desistir enquanto não conseguir casar com ela. A médium aconselha queimar dinheiro(notas do inferno, do Deus do inferno) e dá um saco com pó e um amuleto pra deixar o espírito longe.

Claro que isso só ameniza a situação, mas ele não desiste facilmente. Nessa cultura se a pessoa tem muito dinheiro e poder em vida, o mesmo acontece na morte. Quanto mais oferenda a família fizer ao morto mais poder ele tem do outro lado, por isso Liam Tian Ching consegue fazer tantas coisas no livro que um fantasma pobre(ou normal) não conseguiria.

Lin Lan entra em “coma” e seu espírito vai para o além onde acontecem muitas coisas, muitas aventuras, perigos, reencontra a mãe e lá ela descobre como se livrar desse fardo de ser uma noiva fantasma.

No livro ela explica muitas coisas da cultura como as festas, a posição das mulheres diante da sociedade, religião, morte. Achei muito rico e a autora foi muito feliz em compartilhar essas informações. Contar um história de um amor sobrenatural de forma tão envolvente e criativa se vê muito pouco hoje em dia. Só não curti saber que quem em vida é pobre após a morte continua pobre. kkkk  Mas, no livro também explica sobre o pós morte, apesar de não acreditar, achei super interessante como eles acreditam ser a vida após a morte.

baixar-livro-a-noiva-fantasma-yangsze-choo-em-pdf-epub-e-mobi-ou-ler-online-370x555

 

Livro: 100 escovadas antes de ir pra cama

Oi gente, irei falar sobre o livro 100 escovadas antes de dormir ou ir para a cama(achei dessas duas formas) que foi o primeiro livro que li em 2017. Ele é contado como um diário e seu conteúdo é erótico. Hoje em dia os livros eróticos estão bem repetitivos, pelo menos a maioria que foi lançado depois de 50 tons de cinza(minha opinião). Todavia, tem o Peça-me o que quiser(trilogia) que tem um tipo de conto diferente(ele sente prazer ao ver sua mulher transando com outros ou outras) e também gostei do Juliety Society que a autora é uma ex atriz pornô. A autora do livro, Melissa Panarello conta (ou transcreve) o que havia em seu diário, especificamente suas experiências sexuais, supostamente verídico segundo ela. Ele é bem curto e no geral as coisas que ela conta também. Tirando as experiências sexuais.

Descrição segundo a Saraiva

No inverno europeu de 2002, longe dos olhos da mãe e do pai, a jovem italiana Melissa Panarello começou a escrever um diário em que relatava, sem pudores e meias palavras, as precoces e variadas experiências sexuais vividas por uma colegial entre os 15 e os 16 anos. Publicado em junho de 2003, ‘Cem Escovadas Antes de Ir para a Cama’ já vendeu mais de meio milhão de exemplares na Itália, e teve seus direitos de tradução negociados em 24 países. A história de Melissa começa quando ela perde a virgindade aos 15 anos de idade. A descoberta de um mundo novo e diferente, o desejo de amar e se sentir amada e a ilusão de encontrar este sentimento através do sexo. É esse o ponto de partida para um relato que mistura de forma provocadora ficção e realidade, num vasto e surpreendente rito de iniciação sexual. Durante dois anos a protagonista do livro experimenta as mais diferentes práticas sexuais, como se desejasse, através delas, transcender o corpo. Sexo grupal com desconhecidos, orgias regadas a drogas, sadomasoquismo, homossexualismo: nada detém sua curiosidade, mas seu prazer é tingido de repulsa e insegurança.

Aos 15 anos, Melissa se apaixona por um cara mais velho, Daniele,  que ao descobrir os sentimentos dela por ele passa a tratá-la muito mal. Como ela está apaixonada por ele, acaba aceitando o tratamento e mesmo fazendo tudo que ele pedia, continuava sendo tratada mal e recebendo migalhas. Ela pediu que Daniele tirasse a sua virgindade. Ele aceita depois de menosprezar muito o pedido dela. Ao chegar na casa dele, a sessão menosprezo continua, ele manda ela tirar a roupa e diz que ela não é “tão ruim”. Não tem muitas preliminares e como ela ainda não tinha experiência, pergunta se vai doer e ele ridiculamente diz que não tem importância. Como ela estava mais interessado em seu próprio prazer, quando ao ser perguntada ela diz que não está sentido nada, ele diz que ela não é mais virgem e fica chateado. Depois disso só piora, porque ele se sente o dono dela. Mas, ela decide se afastar dele e a partir daí suas experiências sexuais, de fato, começam.

Em uma assembléia escolar ela conhece o Roberto um estudante de direito, ele tem uma namorada que estuda no mesmo colégio que Melissa, ele diz que quer conhecê-la mas deixa bem claro que tem não quer envolvimento porque tem namorada. Melissa aceita numa boa, eles se encontram e passam a se comunicar frequentemente. No dia do aniversário de Melissa Roberto propõe que seja feita uma festa apropriada. Nessa festa haviam 5 homens, ela estava vendada e toda vez que eles estalavam os dedos ela tinha que fazer sexo oral, esse era o combinado inicialmente, mas depois eles acabam fazendo tudo que tem vontade. Nessa noite ela dá 100 escovadas no cabelo como faziam as princesas, ,segundo a mãe dela, como se ela tentasse se purificar.

Ela tem vontade de experimentar o sexo com mulher e entra em um site lésbico  onde conhece a Letizia que tem 20 anos. Elas combinam um encontro. Nesse meio tempo Melissa conhece o Fabrizio em um chat, tem 35 anos e é casado e tem uma filha. Marcam um encontro no mesmo dia que se conhecem e tem relações dentro do carro em uma garagem.

Melissa fica com notas baixas em matemática e procura um professor particular. Ela escolhe o Valério e quando vai para primeira aula se interessa por ele e vice versa. Eles passam a se comunicar além das aulas e Valério a chama de Loly(do filme Lolita). Ela acredita que ele é o cara que ela tanto procurou, mas percebe que ele gosta de Loly, mas não conhece Melissa.

Ela descobre que Letizia nunca tinha se relacionado com outra mulher, mas elas acabam se relacionando, porém Melissa decide não ver mais Letizia.

Ela sai com os amigos e conhece o Claúdio, ele faz uma serenata  e a trata como princesa, não fica forçando sexo, se declara para ela. E ele é o cara.

Tentei resumir relatando os relacionamentos descritos no livro, não está exatamente nessa ordem, mesmo porque ela está se relacionando com quase todos ao mesmo tempo. Eu já tinha ouvido falar dele e fiquei curiosa em ler um livro que milhões de pessoas já leram, começando o ano fui procurar novos livros e achei esse. Ao terminar me perguntei porque tanta gente leu o livro, principalmente os italianos(muito tabu e religiosidade). Claro que, muita gente deve ter se visto na Melissa que em busca do amor verdadeiro se deixar ser usada(o) sexualmente por pessoas que só querem prazer, tentando preencher um vazio mais popularmente conhecido como falta de amor próprio. Quando ela descreve o que sente após ter feito sexo com desconhecidos é tão deprimente e mesmo assim ela continua tentando e acaba se perdendo nessa busca. Achei os relatos um pouco desconexos e quando ela encontra Cláudio, fica uma história mal contada. Acredito que um bom editor teria ajudado nesse quesito. Fora isso, acho que ela poderia ter namorado muito e estudado tanto quanto porque se tudo desse errado ela poderia se lamuriar em Paris (haha ou onde ela quisesse). No mais, sei que era uma necessidade dela de preencher um vazio, talvez por falta de um relacionamento familiar ou algo do tipo e que ela procurou um caminho que aparentemente é fácil, se dar em troca de amor, mas na realidade ela acaba se tornando um objeto de uso.

Quem não quiser ler, tem o filme.

 

 

Filme: A garota no trem

Olá pessoas, a poucos dias assisti ao filme A Garota no Trem e irei comentar um pouco. Esse filme é baseado no best-seller de Paula Hawkins que tem o mesmo nome do filme.

Sinopse segundo a Saraiva

Best-seller internacional que deu origem ao filme estrelado por Emily Blunt. Todas as manhãs Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio por galpões, caixas d’água, pontes, casebres e aconchegantes casas vitorianas. Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes – a quem chama de Jess e Jason –, Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess – na verdade Megan – está desaparecida. Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos. Uma narrativa extremamente inteligente e repleta de reviravoltas, “A garota no trem” é um thriller digno de Hitchcock a ser compulsivamente devorado.

Ainda não tive a oportunidade de ler o livro então, não posso dar uma opinião mais detalhada, porém pela sinopse do livro acredito que o filme foi condizente(porque geralmente eles mudam tudo). Achei muito interessante o contexto psicológico do filme, apesar de algumas coisas não terem uma explicação mais detalhada  no filme (como por exemplo os blackouts).

Rachel é uma mulher que ainda sofre pela separação e é viciada em álcool. Todos os dias ela pega o trem e leva consigo uma garrafa transparente que aparentemente leva água, porém é vodka. Ela tem interesse em um local específico no trajeto que é a casa da babá do filho de seu ex esposo. Ela acredita que essa babá, que se chama Megan, juntamente com o esposo são o exemplo de casal perfeito.

Em paralelo com a locomoção de Rachel no trem, passa cenas da babá em uma psicoterapia( lá é psiquiatra) e ela conta detalhes da vida dela e compreendemos que o casal não é tão perfeito assim(muito menos ela).

Rachel faz um personagem para Megan, inventa um nome profissão, como ela é no dia a dia. A babá é tudo que a Rachel gostaria de ser.

A babá acaba tendo uma transferência( termo usado quando o paciente se interessa emocionalmente pelo psicólogo) com o psiquiatra e ao longo das sessões ele também se interessa (contra transferência) por ela.

Um belo dia, no trajeto diário de  Rachel, ela vê Megan beijando outro cara( o psiquiatra) e fica desesperada, a mulher perfeita está traindo o marido, ela vê a história se repetindo já que Rachel foi traída pelo marido. Atordoada, ela desce do trem e vai de encontro a casa de Megan. Nesse momento, não se sabe ao certo o que houve, pois ela acorda em uma banheira e com sangue, descobre que Megan está desaparecida e não lembra de nada, pois ela tem blackout por conta do abuso de álcool( pelo menos é o que dá a entender).

Agora vou fazer o resumão pra não contar tudo… Ela tenta ajudar o esposo de Megan,e acaba piorando a situação e os dois se tornam suspeitos. Rachel se encontra no trem com uma conhecida que relata uma versão diferente das coisas que seu ex marido contava a ela e aos poucos sua mente vai trazendo à tona o que acontecia quando ela sofria o lapso de memória, e isso faz com que ela  descubra( ou lembre) que o ex esposo não é aquele homem bom que ela tinha na memória(consciente) e sim um homem violento e mulherengo.

Tem mais coisa mas, é melhor vocês lerem ou assistirem. Eu particularmente amo filmes e livros que dão aquela reviravolta. E esse filme/livro é um deles.

No filme não entendi algumas coisas procurei a resenha do livro e também tinha o mesmo comentário. O blackout que ela tinha fazia com que ela visualizasse o ex esposo como um homem perfeito. O que não fica claro é se ele manipulava ela a ponto dela se lembrar dele de outra forma ou era só o álcool. Outro ponto também é se ela se viciou sozinha ou se ele a colocou no vício pra poder sair de casa e curtir com outras  e maltratar ela. Ou seja, não fica claro se as condições mentais da Rachel são causadas pelo álcool, pelo ex ou as duas coisas.

177564-jpg-c_215_290_x-f_jpg-q_x-xxyxxdownload