Top 20 piores serial killers: 4 Charles Manson

Quando comecei a ler sobre Charles, achei tão parecido com a última temporada de American Horror Story(cult) e descobri que de fato essa temporada é sobre ele.

Charles Milles Manson nasceu em Cincinnati, nos Estados Unidos, no dia 12 de novembro de 1934. Sua mãe o teve aos 15 anos de idade, Charles não conheceu o pai e pelos relatos, nunca teve o amor de sua mãe.  Seu sobrenome foi herdado de um novo companheiro de sua mãe. Alcoólatra, foi presa por roubar um  mercado quando Charlie tinha cinco anos. Charles passava a maior parte do tempo com a avó. Quando sua mãe foi presa mais uma vez, foi morar com seus tios. Seu tio espancava-o e abusava dele. Quando a mãe saiu da cadeia, tudo continuou igual. Manson conta que, certa vez, ela chegou a vendê-lo num bar em troca de uma dose de bebida alcoólica. Então, o pequeno Charles começou a roubar. Foi mandado para um reformatório, mas, ao sair, continuou com os delitos.

Com 17 anos foi mandado para uma instituição mais rígida. Passou por avaliação psiquiátrica e a conclusão foi que por trás das mentiras e da frieza estava uma criança carente. Em um teste de QI, foi comprovado que seu quociente de inteligência era acima da média. Nessa época mudou seu comportamento, foi alfabetizado, e aos 19 anos foi posto em liberdade.  Com 20 anos, casou e foi pai de um menino. Trabalhava em serviços de baixa especialização, pelos quais recebia pouco. Então, para completar sua renda, roubava carros. Foi parar novamente na prisão. Nisso, a esposa o largou. Três anos depois foi solto e se tornou cafetão. Acusado de dar um golpe financeiro e estuprar uma mulher, voltou para a cadeia. Nessa época começou a falar em budismo e cientologia. Obcecado pelos Beatles, tinha um violão e passava o tempo escrevendo músicas.

No dia 21 de março de 1967, Charles Manson acabou de cumprir sua pena num presídio da Califórnia e implorou para as autoridades que não o soltassem. Havia passado 17 dos seus 32 anos de idade em prisões e achava que não estava preparado para o mundo lá fora. Pedido negado. Às 8h15 da manhã daquela terça-feira, Charlie estava livre. Pegou um ônibus e foi para São Francisco. Saltou direto do isolamento carcerário para o berço da revolução hippie. Adaptou-se. Deixou o cabelo crescer, tocou seu violão em troca de moedas, dormiu na rua. Num concerto ao ar livre do Grateful Dead (banda cujas músicas eram trilha sonora obrigatória entre a juventude dos anos 60) tomou seu primeiro LSD. Ficou chorando no chão, de braços abertos, dizendo que era Jesus Cristo sendo crucificado.

No verão de 1967, Manson começou um relacionamento com uma jovem chamada Mary Brunner e ao mesmo tempo começou a levar mais garotas para a casa de Mary, logo tinha um harém de adolescentes hippies e morava em Haight-Ashbury. Enquanto esperava pela fama, Manson levou sua turma para o Rancho Spahn, na periferia de Los Angeles. O Spahn era usado como cenário para faroestes de baixo orçamento. A essa altura, a Família já era um grande aglomerado com dezenas de jovens, alguns com passagem pela polícia. Cada criança que nascia era separada da mãe para “não criar raízes”. Documentos de identidade eram destruídos, e todos obrigados a trocar seus nomes. Ninguém podia comer antes de Charlie. Os homens eram servidos primeiro, depois os cães, e por fim as mulheres. Negros nem entravam. Grandes orgias eram organizadas em detalhes por Manson.

Sobreviviam não só de roubar, mas também de procurar comida em restos. Charles ainda tentava gravar um filme ou um disco. Um produtor, Melcher, recusou fazer o que, na cabeça de Charles, era um fato consumado: gravar e lançar o artista Charles. Charles dizia acreditar que iria acontecer uma grande guerra racial, onde os negros venceriam, mas encontrar-se-iam perdidos, porque eram inatamente incapazes de dominar. Nesse ano, os Beatles lançaram The Beatles, que ficou conhecido como Álbum Branco. O disco trazia canções como “Revolution” e “Helter Skelter”. Era o “sinal” para Manson e sua família. A guerra deveria começar com crimes que deixassem os brancos realmente enfurecidos contra os negros. Charles e sua “família” escapariam escondendo-se no deserto. Charles havia entendido, em um livro religioso, que havia, no deserto, uma entrada para uma cidade de ouro. Após o fim da guerra, a Família Manson retornaria e assumiria o comando da situação. Charles era o “quinto anjo” (os outros quatro seriam os integrantes dos Beatles). Como os negros não iniciaram a guerra na data em que Charles achou que começariam, ele percebeu que teria que ensinar a eles o que fazer.

Em 9 de agosto de 1969, um pequeno grupo de conhecidos de Charles Manson invadiu uma casa alugada por Roman Polanski em Cielo Drive, 10050, em Bel Air, assassinando sua esposa Sharon Tate — que estava grávida — e mais quatro amigos do casal. As vítimas foram baleadas, esfaqueadas e espancadas até a morte, e o sangue delas foi usado para escrever mensagens nas paredes. Em uma delas, foi escrito Pigs (“porcos” em inglês). Na noite seguinte, o mesmo grupo invadiu a casa de Rosemary e Leno LaBianca, matando o casal. As mensagens escritas na parede da casa foram “Helter Skelter”, “Death to pigs” (“morte aos porcos”) e “Rise” (“subida”). Os assassinatos de Sharon Tate, seus amigos e do casal LaBianca por membros da “Família Manson” ficaram conhecidos como Caso Tate-LaBianca.

Em 1972, ele foi condenado à prisão perpétua como mandante de uma série de assassinatos cometidos pelos fanáticos seguidores da seita que ele criou. Manson, que cumpriu pena em una cadeia na Califórnia, gravou uma suástica na sua testa. No dia 11 de abril de 2012, teve negado pela 12ª vez o seu pedido de liberdade condicional.

Charles Manson faleceu em Bakersfield, Califórnia, no dia 19 de novembro de 2017.

102-4-600x425101-11-600x4281-367-600x3663-73-600x348Conheça-a-bizarra-história-do-assassino-Charles-Manson-e-sua-“Família”-1

Referência

Biografia de Charles Manson. Disponível em:>https://www.ebiografia.com/charles_manson/<. Acesso em: 29. Mar.2018.

Charles Manson: Pesadelo bicho-grilo. Disponível em:> https://aventurasnahistoria.uol.com.br/noticias/reportagem/charles-manson-pesadelo-hippie.phtml<. Acesso em: 29. Mar.2018.

Conheça a história de charles manson, o serial killer mais sanguinário já conhecido. Disponível em:>https://www.fatosdesconhecidos.com.br/charles-manson-esta-beira-da-morte-conheca-historia-do-serial-killer-mais-sanguinario-ja-conhecido/<. Acesso em: 29. Mar.2018.

Conheça séries de TV e filmes inspirados em Charles Manson, um dos assassinos mais conhecidos dos EUA

Carreira musical de Charles Manson

Top 20 piores seriais Killers : 1 Jack, o estripador

Top 20 piores serial killers: 2 Ed Gein

Top 20 piores serial killers: 3 Assassino do Zodíaco

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s