Será que eu possuo Inteligência Emocional?

Inteligência emocional, é um tema atual e muito falado em Workshops, feiras e palestras. Por se algo novo, nem todos entendem se a pessoa nasce com essa inteligência, se ao longo da vida passa a ter ou se nunca terá. Então, vamos saber qual é a verdade sobre esse assunto.

A Inteligência Emocional envolve a capacidade de perceber acuradamente, de avaliar e de expressar emoções; a capacidade de perceber e/ou gerar sentimentos quando eles facilitam o pensamento; a capacidade de compreender a emoção e o
conhecimento emocional; e a capacidade de controlar emoções para promover o crescimento emocional e intelectual. (Mayer & Salovey, 1997, p. 15)

A primeira vez que ouviu(leu) sobre inteligência emocional foi em um artigo de mesmo nome no qual é apresentado como uma subclasse da Inteligência Social, cujas habilidades estariam relacionadas ao “monitoramento dos sentimentos e emoções em si mesmo e nos outros, na discriminação entre ambos e na utilização desta informação
para guiar o pensamento e as ações” (Salovey & Mayer, 1990, p. 189).

Como seres humanos que somos, estamos a mercê de diversos sentimentos e emoções de acordo ao que acontece conosco e ao ambiente em que estamos. A grande sacada da inteligência emocional é saber compreender como as emoções ocorrem dentro de nós e nas outras pessoas, bem como é a compreensão das melhores formas de agir mediante essa compreensão. Esse termo, inteligência emocional,  se tornou popular no ambiente organizacional, pois as empresas precisavam reduzir e eliminar os conflitos entre os colaboradores  por trazer consequências negativas. Porém, esse termo se expandiu e é utilizado em todos os ambientes seja profissional, pessoal, financeiro ou sentimental. Em resumo, a inteligência emocional nada mais é do que a capacidade de controlar alguns comportamentos e a partir desse controle e possível ter uma alteração emocional.

Mitos  e verdades sobre a inteligência emocional 

“Significa evitar emoções”

  • Inteligência emocional não é a habilidade de reprimir suas emoções, ao contrario você irá observá-las, avaliá-las e educá-las.

“Significa ser emotivo” 

  • Você não tem que ficar emotiva(o) ou chorosa(o) o dia todo, nem expressar suas emoções na frente de todos.
  • Segundo Furlan, trata-se de controlar a manifestação das emoções – e mesmo adiá-las, se necessário. Na verdade, pessoas que se expõem descontroladamente são justamente as menos inteligentes do ponto de vista emocional.

“É assunto para livros de autoajuda “

  • Por se tratar de emoções muitas pessoas tendem a achar que é uma metodologia de auto ajuda, mas na realidade o conceito se popularizou com a publicação do livro seminal do psicólogo Daniel Goleman, “Inteligência emocional”, de 1995. Desde então, tem sido pauta de pesquisas e produções acadêmicas em todo o mundo.

É um talento inato”

  • Seria perfeito se a inteligência emocional  fosse inata a todo ser humano, estaríamos quase no topo da sabedoria, mas infelizmente não é um dom. No entanto: ” “Qualquer um pode desenvolver essa capacidade a partir do momento em que perceber o benefício para si próprio e para os outros”, diz Uzeda.

“Pode ser adquirida em cursos”

  • Não há dúvidas de que a inteligência emocional está ao alcance de todos. Mas, ao contrário de outras competências, ela não pode ser aprendida em cursos, livros ou palestras. De acordo com Furlan, a aprendizagem passa necessariamente pela experiência prática, no cotidiano, com outras pessoas. Para se capacitar, diz ele, a teoria é insuficiente: é preciso vivenciar suas próprias emoções, observar as alheias e refletir sobre elas continuamente. 

No mais, a inteligência emocional vem para agregar auto conhecimento, auto gestão, auto motivação, empatia e competências sociais. Já foi comprovado que as pessoas emocionalmente inteligentes são mais bem-sucedidas a nível profissional e acadêmico. Além disso, as relações sociais são mais satisfatórias e de melhor qualidade.

Caso você queira saber mais sobre a inteligência emocional na teoria, no fim do post(em “more”) deixarei um link para baixar o livro e um pequeno vídeo sobre inteligência emocional.

Referência

Goleman, Daniel. Inteligência emocional. 1Ed. Rio de Janeiro : Objetiva, 2011.

Inteligência Emocional: Um Estudo de Validade sobre a Capacidade de Perceber Emoções. Disponível em:>http://www.scielo.br/pdf/prc/v16n2/a08v16n2<. Acesso em: 08. Mar.2018.

Mayer, J. D. & Salovey, P. (1997). What is emotional intelligence? Em P. Salovey & D.
J. Sluyter (Orgs.), Emotional development and emotional intelligence:
Implications for Educators (pp. 3-31). New York: Basic Books.

Os cinco mitos mais comuns sobre a inteligência emocional. Disponível em:>https://exame.abril.com.br/carreira/os-5-mitos-mais-comuns-sobre-inteligencia-emocional/<. Acesso em: 13. Mar.2018.

Download do livro Inteligência Emocional – Daniel Goleman

 

Emoção x Sentimento

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s