Filme: A forma da água

Oi gente, hoje irei comentar sobre o filme que teve treze indicações e levou quatro estatuetas no Oscar de melhor filme, melhor diretor, melhor trilha sonora e melhor direção de arte. A forma da água, no original em inglês The Shape of Water, consegue cativar o espectador por trazer personagens que socialmente falando, não são vistos, aceitos e/ou compreendidos. Porém, Guillermo del Toro faz com que essas pessoas sejam vistas.

O filme não é indicado para menores de 16 anos por conter cenas de nudez e sexo.

Gêneros: Fantasia, Drama, Romance.

Sinopse de Adoro Cinema

Década de 60. Em meio aos grandes conflitos políticos e transformações sociais dos Estados Unidos da Guerra Fria, a muda Elisa (Sally Hawkins), zeladora em um laboratório experimental secreto do governo, se afeiçoa a uma criatura fantástica mantida presa e maltratada no local. Para executar um arriscado e apaixonado resgate ela recorre ao melhor amigo Giles (Richard Jenkins) e à colega de turno Zelda (Octavia Spencer).

O filme trás como personagem principal Elisa, zeladora, muda e sempre alegre. Ela tem um rotina bem fixa, mas sua vida muda quando ela descobre uma criatura anfíbia¹ em seu local de trabalho que é diferente de tudo que ela já viu na vida, e se afeiçoa a ela e vice versa. Essa anfíbio foi preso no laboratório para servir de cobaia para ser uma possível arma aquática na guerra(Fria). Porém, ele sofre muitos mal tratos por um homem chamado Strickland, um sádico. Elisa consegue se comunicar através de libras e ter um “relacionamento” com a criatura enquanto limpa o laboratório e nos intervalos.  No entanto, a criatura está com os dias contados, pois  Strickland acredita que o anfíbio tem muito mais valor servindo como estudo científico em uma mesa de laboratório do que viva e Elisa se sente na responsabilidade de libertar essa criatura e bola um plano junto com seus amigos para libertá-la.

Uma parte que eu achei super bacana no filme é quando ela tenta convencer um amigo a ajudá-la e ela diz que a criatura a vê como ela é (NÃO É SPOILER TÁ NO TRAILER). Imagine em plenos anos 60 você ser mulher, muda e zeladora(uma profissão digna, mas que não é vista como importante) ? Ela encontrou alguém que aceitava ela, que a compreendia, que gostava dela por ela ser quem ela é( o que a maioria das pessoas desejam).  Elisa  mostra que dentro da sua aparente fragilidade e silêncio forçado, existe uma pessoa com uma vibrante paleta de emoções. O filme também fala sobre segregação racial, assédio sexual no ambiente de trabalho e etc.. Em resumo, acho que o filme tem uma mensagem bacana, vi muitos comentários falando sobre a criatura e o erotismo no filme, mas pensem por outro lado… Del Toro teve que trazer um personagem anfíbio para aceitar e compreender Elisa porque a maioria das pessoas ao seu redor(tirando seus amigos) só a enxergavam com a muda, a pária e desajustada. Então, tentem não se prendam tanto a fantasia erótica do filme, uma ficção. Mas, essa é minha leiga opinião, sintam-se a vontade para comentar sobre o filme seja concordando ou não.

¹ Anfibio – animais são capazes de viver no ambiente terrestre na fase adulta, mas dependem da água para a reprodução.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s