Filme: A garota no trem

Olá pessoas, a poucos dias assisti ao filme A Garota no Trem e irei comentar um pouco. Esse filme é baseado no best-seller de Paula Hawkins que tem o mesmo nome do filme.

Sinopse segundo a Saraiva

Best-seller internacional que deu origem ao filme estrelado por Emily Blunt. Todas as manhãs Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio por galpões, caixas d’água, pontes, casebres e aconchegantes casas vitorianas. Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes – a quem chama de Jess e Jason –, Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess – na verdade Megan – está desaparecida. Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos. Uma narrativa extremamente inteligente e repleta de reviravoltas, “A garota no trem” é um thriller digno de Hitchcock a ser compulsivamente devorado.

Ainda não tive a oportunidade de ler o livro então, não posso dar uma opinião mais detalhada, porém pela sinopse do livro acredito que o filme foi condizente(porque geralmente eles mudam tudo). Achei muito interessante o contexto psicológico do filme, apesar de algumas coisas não terem uma explicação mais detalhada  no filme (como por exemplo os blackouts).

Rachel é uma mulher que ainda sofre pela separação e é viciada em álcool. Todos os dias ela pega o trem e leva consigo uma garrafa transparente que aparentemente leva água, porém é vodka. Ela tem interesse em um local específico no trajeto que é a casa da babá do filho de seu ex esposo. Ela acredita que essa babá, que se chama Megan, juntamente com o esposo são o exemplo de casal perfeito.

Em paralelo com a locomoção de Rachel no trem, passa cenas da babá em uma psicoterapia( lá é psiquiatra) e ela conta detalhes da vida dela e compreendemos que o casal não é tão perfeito assim(muito menos ela).

Rachel faz um personagem para Megan, inventa um nome profissão, como ela é no dia a dia. A babá é tudo que a Rachel gostaria de ser.

A babá acaba tendo uma transferência( termo usado quando o paciente se interessa emocionalmente pelo psicólogo) com o psiquiatra e ao longo das sessões ele também se interessa (contra transferência) por ela.

Um belo dia, no trajeto diário de  Rachel, ela vê Megan beijando outro cara( o psiquiatra) e fica desesperada, a mulher perfeita está traindo o marido, ela vê a história se repetindo já que Rachel foi traída pelo marido. Atordoada, ela desce do trem e vai de encontro a casa de Megan. Nesse momento, não se sabe ao certo o que houve, pois ela acorda em uma banheira e com sangue, descobre que Megan está desaparecida e não lembra de nada, pois ela tem blackout por conta do abuso de álcool( pelo menos é o que dá a entender).

Agora vou fazer o resumão pra não contar tudo… Ela tenta ajudar o esposo de Megan,e acaba piorando a situação e os dois se tornam suspeitos. Rachel se encontra no trem com uma conhecida que relata uma versão diferente das coisas que seu ex marido contava a ela e aos poucos sua mente vai trazendo à tona o que acontecia quando ela sofria o lapso de memória, e isso faz com que ela  descubra( ou lembre) que o ex esposo não é aquele homem bom que ela tinha na memória(consciente) e sim um homem violento e mulherengo.

Tem mais coisa mas, é melhor vocês lerem ou assistirem. Eu particularmente amo filmes e livros que dão aquela reviravolta. E esse filme/livro é um deles.

No filme não entendi algumas coisas procurei a resenha do livro e também tinha o mesmo comentário. O blackout que ela tinha fazia com que ela visualizasse o ex esposo como um homem perfeito. O que não fica claro é se ele manipulava ela a ponto dela se lembrar dele de outra forma ou era só o álcool. Outro ponto também é se ela se viciou sozinha ou se ele a colocou no vício pra poder sair de casa e curtir com outras  e maltratar ela. Ou seja, não fica claro se as condições mentais da Rachel são causadas pelo álcool, pelo ex ou as duas coisas.

177564-jpg-c_215_290_x-f_jpg-q_x-xxyxxdownload

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s