Seriado: Black box

Pense em uma série que eu sinto falta. Ela só teve uma temporada. Infelizmente as séries que falam de saúde mental que fazem sucesso são as que rolam morte, abuso, suicídio e todas as outras coisas ruins.

Sinopse da Adoro Cinema

Catherine Black (Kelly Reilly) é uma neurocientista reconhecida internacionalmente. No topo de sua carreira, ela parece ter conquistado tudo o que desejava na vida. Semana após semana, ela tenta desvendar os mistérios do cérebro, enquanto esconde o próprio segredo de ser bipolar. E essa é apenas uma das muitas coisas que ela esconde de sua família e de seu noivo.

O que me chamou atenção nessa série é que ela tenta mostrar como é o mundo de uma pessoa bipolar e como ela enxerga, sente, escuta e fala no mundo externo sendo bipolar. Como eu disse, tenta, porque eles escolheram um “perfil” específico, cada um vê de forma diferente. Ela é uma neurocirurgiã renomada e quase ninguém sabe sobre seu estado mental. No geral, ela toma os remédios frequentemente para conseguir ter uma rotina(da forma dela) por causa da sua profissão. Claro que, para mim a série é muito interessante pois fala de saúde mental, doenças e suas patologias e mostra que as pessoas podem ser inseridas socialmente, que elas também podem contribuir para o bem comum. Sim, com limitações pois, nem os “normais” são perfeitos. Na série, em alguns momentos a Catherine decide não usar remédio pois, apesar de poder viver em sociedade ela não se sente livre, como se o seu verdadeiro eu, sua natureza fosse o fato da sua bipolaridade, onde ela vê o mundo de outra forma, cheio de possibilidades, de alegria, sexo, um mundo sem limites(até ela voltar em sim e lembrar das cagadas que fez). E nesses momentos é mostrado como ela vê esse mundo, como ela se sente. É muito legal, não o problema. Mas, você poder se colocar no lugar do outro e ter essa percepção. E a série trás os problemas dos pacientes que a Catherine cuida e trata.

Abaixo segue o link do trailer original.

 

http://www.adorocinema.com/_video/iblogvision.aspx?cmedia=19538001Black BoxBlack Box 1ª Temporada Trailer Original

b-b

 

Anúncios

Jogo: Meu país/My country

Gosto muito de jogar, apesar de atualmente não fazer tanto isso. Tiro em primeira pessoa e estratégico são meus favoritos. Procurando na lojinha da Windows achei o My country da Game Insight da categoria simulação. Li a descrição e gostei, segue logo abaixo.

Descrição da Loja da Microsoft

2020: Meu país é a sequência do jogo de construção de cidades de sucesso chamado Meu País, que possui mais de 17 milhões de jogadores em todo o mundo. Neste novo jogo, você constrói e governa uma metrópole futurista em uma série  de cidades insulares. Uma sequência mais intensa e envolvente que  expande tudo aquilo que tornou o jogo original e incrível!

2020: Meu País oferece belíssimos gráficos e animações altamente detalhadas que trazem vida à sua cidade e a centenas de missões que devem ser completadas. Nesta continuação, você controla a vida de cidadãos ativos e contentes cruzando a cidade com carros voadores. Ao mesmo tempo que cada um dos edifícios pode ser personalizado com milhares recursos, você deve ficar atento a uma variedade de desastres, incluindo terremotos, inundações e até invasões alienígenas.

 

Construções

Teoricamente essa seria a cidade mais desejada do futuro, ela é toda sustentável. Tudo que você precisa fazer na cidade tem que utilizar a energia natural. Quando você utiliza toda essa energia, tem um tempo para ser reposta e a cada novo nível no jogo ela é aumentada. Quanto mais você constrói. mais moradores você tem, para você construir precisa ajudar e fazer tarefas para os moradores dos outros prédios.

Exemplo: Agora eu tenho a tarefa de abrir um mercado, e para isso preciso de 3 profissionais: faxineiro, segurança e um vendedor. Para cada profissional eu preciso juntar peças para poder contratar essa pessoa. No caso,o faxineiro eu preciso da lixeira, lata de lixo e luvas amarelas. Esses itens estão misturados nos prédios da cidade. Para eu conseguir esses itens eu tenho que fazer tarefas sociais em troca dos itens, trocar uma janela quebrada, cumprimentar o vizinho, passear com o cachorro, cortar  a grama e por ai vai. Fazendo essas tarefas eu consigo os itens e contrato o funcionário que preciso. Achei essa parte muito bacana, a questão de ajudar o próximo para poder abrir um empreendimento e construir  mercado, loja.

Quando você faz essas tarefas, o prédio vai ganhando estrelas, no total são 3. A cada nova estrela você tem o direito de girar a roda e ganhar uma decoração para o local, todas as decorações são sustentáveis ou pode ganhar dinheiro.

Pós na minha opinião

  • Achei muito interessante a questão da construção,  porque você sempre precisa do outro.
  • O gráfico é bom e as construções por serem futuristas deixam a cidade muito bonita.
  • Nunca falta tarefa, então você sempre estará construindo, concertando, executando eventos, cuidando de desastres naturais.

 

Sustento

Como falei acima, ela é toda sustentável. Não falta money, todas as construções contribuem financeiramente. Existe um contrato e você escolhe se ele vai ser curto, padrão ou longo, O curto você consegue uma contribuição financeira mais rápido, porém um valor menor. Se for o longo demora mais, porém o valor é maior.

Amigos

Muita gente joga o Meu País, então é muito fácil conseguir muitos amigos no jogo, aliás o próprio game te dá uma recomendação de amigos para adicionar. Você pode ajudar a cidade dos seus amigos, enviar presentes e receber também. Quando você visita um amigo pela primeira vez você ganha 5 energias e dinheiro.

Contras do jogo na minha opinião 

  • A cidade não é tão sua assim, eu sou obrigada a construir coisas que não vejo como essencial(tipo a casa do peregrino). Mas, uma loira chata fica dizendo o que fazer. A cidade segue as datas e feriados dos EUA, então quando rolar Ação de Graças(Natal, Halloween) você tem que construir coisas referente a essa data querendo ou não, mesmo que aqui no Brasil não role isso.
  • Tem prédios que demoram muito para liberar o item que você precisa para poder contratar um profissional. Usa toda a energia, ai tem que esperar recarregar.
  • Tem itens que além da ajuda levam 30 energias sua, ou seja, não sobra quase nada.
  • Algumas vezes eu construía um edifício antes da tarefa, ou nem sabia que ia ter uma tarefa com esse edifício. Mas, mesmo que você já tenha construído o jogo não reconhece e você precisa construir novamente. Agora não construo mais nada, espero a tarefa chegar pra não gastar money e energia em vão.
  • Quando você vai comprar um terreno você também precisa de itens. E esse itens sugam sua energia e as vezes você precisa de muitos itens, e não consegue logo, é estressante essa parte. Exemplo: um item que sempre  é necessário para comprar terreno é a planta azul, para isso você aciona um contratempo que leva, obrigatoriamente, 20 energias. Nesse contratempo, especificamente,  é um cidadão que precisa enviar uma carta urgente, e para fazer isso  mais 4 energias são usadas. O detalhe é que esse cidadão vai retribuir com a planta ou com dinheiro. Se for dinheiro, você terá que acionar mais contratempos desse tipo. Nesse caso usa 24 energias, mas tem itens que usam 10, 15 energias mais as 20 para acionar o contratempo.
  • As tarefas com alienígenas são muito extensas e chatas. Lava disco voador, localiza alienígena, abre embaixada, prende alienígena, expulsa alienígena, investiga queda de disco voador. Aff. Claro que pelo fato de que não acreditar em e.t e não achar interessante, para mim é muito chato ter que fazer essas atividades. PS: vi que algumas pessoas pesquisam sobre como se livrar do disco voador, gente não tem como se livrar se não concluir todas as etapas, e são bem longas e repetitivas, mas também quando você conclui, ele vai embora.

Eita que rolou vários contras kkkkkkkkk

O jogo te dá a opção de comprar dinheiro, energia, moedas de ouro e country bucks. Você pode conectar o jogo ao Facebook para ter mais amigos e convidá-los também.

Ele está disponível em todos os sistemas móveis(pelo menos android, ios e windows phone), pc e hub.

Bom jogo!

mc3mc2mcmc4 Continuar lendo

Por que psicopata gosta de música clássica?

Hello, o post de hoje foi uma curiosidade pessoal e vou compartilhar com vocês. Eu gosto de ouvir música clássica para estudar, escrever aqui(estou ouvindo agora), me acalmar e me faz pensar, é como se abrisse a minha mente. Nada contra as músicas de letra, mas sempre tem aquelas que eu gosto, perco o foco e começo a cantar(kkk). Nisso me veio a mente os filmes com psicopatas que sempre estão ouvindo música clássica e fiquei bad! Tipo… será que tenho a tendência? (deuzulivre) kkkkk e fui pesquisar sobre isso. Se é algo criado para dar mais drama na história do filme ou se realmente é “sintoma”.

Antes de começar, segue abaixo alguns filmes conhecidos que tem psicopatas que escutam música clássica.

  • Hannibal Lecter de “Dragão Vermelho”, “O silêncio dos Inocentes” e “Hannibal”, gostava de Bach.
  • Alex de “Laranja Mecânica”, gostava de Beethoven
  • Lex Luthor em “Superman, o retorno” gosta de Bizet.

Faltam vários, mas achei esses 3 que são bem conhecidos. Tem o seriado Hannibal também que faz quase tudo ouvindo música, incluindo matar e cozinhar as pessoas. São músicas que tocam a alma(pelo menos a minha) de uma sonoridade incrível. Mas, são usadas em momentos deploráveis.

Vou começar caracterizando um pouco o Psicopata.

É um tema muito estudado em saúde mental, e acredito que no geral sempre tem alguém estudando por ser algo mais visto na mídia(filmes, seriados, documentários, livros) e também pelas características do comportamento, por ser alguém manipulador, agressivo  e estar inserido socialmente, podendo ser até um vizinho ou alguém mais próximo.

De um modo geral, os estudos indicam que a psicopatia se manifesta numa série de condutas que são resultado de factores biológicos e da personalidade, relacionados com uma série de antecedentes familiares e outros factores ambientais. (SOEIRO, 2010)

O psiquiatra Cleckley apresentou um perfil de psicopatia no livro “The Mask of Sanity” (1941/1976) indicando os traços mais significativos da perturbação:

(1) Encanto superficial e boa inteligência; (2) Inexistência de alucinações ou de outras manifestações de pensamento irracional; (3) Ausência de nervosismo ou de manifestações neuróticas; (4) Ser indigno de confiança; (5) Ser mentiroso e insincero; (6) Egocentrismo patológico e incapacidade para amar; (7) Pobreza geral nas principais relações afetivas; (8) Vida sexual impessoal, trivial e pouco integrada; (9) Ausência de sentimentos de culpa ou de vergonha; (10) Perda específica da intuição; (11) Incapacidade para seguir qualquer plano de vida; (12) Ameaças de suicídio raramente cumpridas; (13) Raciocínio pobre e incapacidade para aprender com a experiência; (14) Comportamento fantasioso e pouco recomendável com ou sem ingestão de bebidas alcoólicas; (15) Incapacidade para responder na generalidade das relações interpessoais; (16) Exibição de comportamentos anti-sociais sem escrúpulos aparentes. Para este autor a principal característica do psicopata é a deficiente resposta afetiva face aos outros, o que explicaria a forte relação com condutas anti-sociais.

 Existem outros perfis, mas achei que esse aborda de forma mais completa. Podemos perceber que no 1 traço diz “boa inteligência”, dizem que quem ouve música clássica tem um Q.I mais alto, um nível intelectual elevado e etc.. Não sei porque eu escuto, não sei quase nada. kkkk Mas, acho uma música completa, como se expandisse o cérebro, os sentidos, uma sensação de transcendência. Mas, pra não ficar na achiologia fui pesquisar também. O  psicólogo canadense Glenn Schellenberg  fez uma pesquisa com 144 crianças durante meses tiveram aulas de piano ou de canto e de teatro ou não tiveram nenhum estímulo extra-escolar. E ele percebeu que inicialmente os alunos que produziam música conseguiam uma vantagem intelectual, porém, depois de oito meses, a vantagem reduziu ou se igualou as crianças que estavam tendo aula de teatro e tiveram uma melhora substancial na capacidade social. Outros estudos já dizem que esse benefício intelectual é temporário. Que só ocorre quando o cérebro é estimulado, ou seja, a pessoa é beneficiada quando está ouvindo música clássica. Outros dizem que se a pessoa for estimulada desde a gestação ela terá benefícios até a vida adulta.

Enfim, o que percebi é que não tem uma ligação direta entre a música clássica ser um sintoma do Psicopata ou até mesmo estimular a ação desse sujeito, e no perfil traçado de número 13 diz que o Raciocínio é pobre. É uma mistura de muitos sintomas e também ocorrem variações do tipo de psicopata. No caso, para esse Psicopata ter inteligência musical ele deve ser exposto ainda na infância. O período do neurodesenvolvimento mais sensível para o desenvolvimento de habilidades musicais se dá nos primeiros 8 anos de vida. Esse contato precoce com a música pode facilitar a emergência de talentos ocultos, contribuir para a construção de um cérebro biologicamente mais conectado, fluido, emocionalmente competente e criativo.

Não estou deixando nada concluído pois pesquisando percebi que ainda tem muita coisa a ser estudada. Coloquei algumas tags abaixo para quem tiver interesse em saber mais sobre o tema. E também vou por uma playlist do Spotify.

 

Referência

Cleckley, H. (1941/1976). The mask of sanity (5th ed.). St. Louis: Mosby

SOEIRO, Cristina; GONCALVES, Rui Abrunhosa. O estado de arte do conceito de psicopatia. Aná. Psicológica,  Lisboa ,  v. 28, n. 1, p. 227-240,  jan.  2010 .   Disponível em <http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312010000100016&lng=pt&nrm=iso&gt;. acessos em  28  jan.  2017.

Continuar lendo

Filme: Elle

Oi gente, vou comentar sobre o filme Elle que recentemente ganhou o globo de ouro de melhor filme estrangeiro( e a protagonista Isabelle Huppert também). É um filme francês, com lançamento em 2016. O filme é uma adaptação  do livro “Oh” de Philippe Djian. Geralmente eu acabo contando a maior parte do que rola no filme, mas nesse não farei isso. Foi um dos filmes mais diferentes que assisti até hoje.

Sinopse da Adoro Cinema

Michèle (Isabelle Huppert) é a executiva-chefe de uma empresa de videogames, a qual administra do mesmo jeito que administra sua vida amorosa e sentimental: com mão de ferro, organizando tudo de maneira precisa e ordenada. Sua rotina é quebrada quando ela é atacada por um desconhecido, dentro de sua própria casa. No entanto, ela decide não deixar que isso a abale. O problema é que o agressor misterioso ainda não desistiu dela.

Eu gosto de filmes “estranhos”, aqueles que mostram como o ser humano pode (ou é) ser sem as máscaras sociais. Mas, esse filme foi diferente de tudo que já tinha visto, ele mistura vários temas complexos socialmente e ao mesmo tempo é como se fosse algo “normal”.

Michèle, tem 50 anos, um filho(mimado), um ex-marido que mantém por perto(ele a agrediu), um amante que é o esposo da sua melhor amiga e é estrupada por um estranho, essa é a primeira cena do filme( dei uma pausa e fiquei pensando se continuaria a assistir), mas ela levanta, se limpa, limpa a casa e segue a vida. Ela sofreu um trauma na infância, que envolve o pai e isso faz com que ela siga a vida de forma diferente, ela não denuncia o estupro por não querer a polícia por perto que se fez presente muitas vezes na sua infância. Ela tem um tesão pelo vizinho dela que é casado, ela até tenta ficar na dela( mas, como diria a cantora Pitty ” enquanto a desejo, não a paz”), mas não consegue. E assim, vai seguindo a vida, com companhias que não gostam dela, com um trauma do passado e um estuprador(ou não)no presente.

Pronto, não falarei mais sobre o filme em si, mas quero falar, um pouquinho de nada, sobre a personagem Michèle, tão pitoresca. Ela é aquele ser um humano que pode ser chamado de “incógnita”. Porque ela não segue nenhum padrão que normalmente vemos, claro que um trauma sempre muda a pessoa, mas com Michèle o trauma não a mudou, transformou. Para começo de conversa… como assim a mulher é estrupada, levanta, se limpa e segue em frente? Não sei lhe dar com isso, acho que ninguém sabe. Ela faz questão de estar por perto das pessoas que não gostam dela, como se fosse algum tipo de ritual que renovasse as energias dela trazer desconforto aos outros com a presença dela.

É um filme que não segue nenhum padrão e os personagens também são todos diferentes. Eu não tenho um pensamento crítico aprofundando sobre filmes, não vou negar que quando ele terminou eu pensei ” que filme fudido (desculpe o palavrão)”, mas acredite esse forma que pensei é leve kkkkkk. É um filme intrigante que tira você da zona de conforto, que faz você pensar sobre sua segurança, sobre o que você vive, de como o ser humano consegue fazer determinadas coisas, um filme bizarro e diante de tanta coisa ainda tem humor. Vale a pena assistir e aumentar seus horizontes, tem cenas fortes, então esteja preparada(o) e tente ter um pensamento crítico para poder entender certas coisas, já que não existe um verdade absoluta e o que é certo para uns não é para outros.

E como sempre… nem tudo é o que parece nesse filme.

elle-poster-300x444